terça-feira, 28 de outubro de 2008

- Ponte do Tempo -

Giz de Cera - tamanho A4 - 2006
Clique na imagem para ampliá-la
Este desenho foi uma encomenda para a capa do livro de um amigo meu de Macaúbas, prof. Alan José Figueiredo. De fato, começou com ele vindo até mim para perguntar sobre os procedimentos legais para a inclusão da imagem de uma pintura famosa na capa de um livro. Não tinha certeza na época (e ainda não tenho), mas para colocar numa publicação qualquer uma obra de arte sem precisar pedir a permissão dos direitos autorais, é preciso um tempo, que no caso de obras de arte, senão me engano são 100 anos. Como não sou nenhum perito em direitos autorais, sugeri que ele procurasse a obra que ele pretendia colocar e pedir pra alguém fazer uma releitura ou uma versão do mesmo trabalho e acabou ele deixando pra mim esse trabalho.



Ele tinha em mente uma pintura famosa série "Nenúfares" de Monet, pintada no período em que ele morou em Giverny, da qual retrata uma pequena ponte japonesa sobre um lago que tinha na propriedade do pintor. Resolvi fazer então a minha versão da ponte, só que fugindo completamente do trabalho de Monet, apesar de tê-lo como ponto de origem para este trabalho. Na verdade, tomei como referência a ponte de ferro sobre o lago do parque do Ibirapuera em São Paulo, que foi cenário de grande parte da minha infância. É claro que não me prendi em detalhes de nenhuma das referências que eu citei e daí pra frente, misturando Monet, Ibirapuera e minha imaginação, saiu este desenho.

O resultado foi muito bom, o livro foi publicado e todos saíram satisfeitos. Ainda que não tenha sido um trabalho à altura de Monet, ele atendeu as expectativas e ao propósito final de ilustrar bem o livro. A propósito, o livro é um pequeno romance situado no período de 1935 e 1960 na cidade fictícia de Serra Verde, mas utilizando alguns fatos da história da cidade de Macaúbas.


Licença Creative Commons
Ponte do Tempo de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

6 comentários:

  1. Malcriado, bom isso, ser capa de livro, a decisão foi corretíssima, se ele adotasse um Monet, provavelmente haveria uma confusão, pois iria parecer um livro sobre o pintor.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Hum....

    Você dá ideias aos seus amigos que têm livros pa publicar...dá, dá!

    Gosto muito dos seus trabalhos!Eu sou muito verdinha neste campo!

    Abraço terno



    BIA

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Não foi um trabalho de Monet, mas foi uma trabalho seu e está muito lindo, sensível, agradavél de ver....parabéns

    Obrigada pelas palavras no meu blog...retorne sempre, eu aqui virei mais vezes apreciar o seu trabalho

    Miriam

    ResponderExcluir
  4. Faço coro aos colegas acima e acrescento que todos os grandes das Artes Plásticas sempre se orgulharam em declinar os nomes dos seus Mestres e dos Museus de onde copiavam para aprender.
    Excelente, Filho Ilustre de Macaúbas!Bjs

    ResponderExcluir
  5. Amigo;
    Tudo já foi dito pelos meus antecessores comentaristas. Acrescento que essa linda obra sua está abrilhantando o meu novo post, que eu espero que vc vá apreciar.
    Um beijo,
    Renata

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    O “resultado foi” e é encantador!...

    Desenhando “ponte do tempo” com tuas mãos firmes e belas...
    delas, saem magias, como esta :)

    [obrigada]


    (a)braços,flores,girassóis :)

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!