quinta-feira, 5 de março de 2009

- Cantora -

Acrílico sobre tela - 40 x 50 cm - 2009
Pois é, caros leitores... confesso: ando meio relapso com o blog neste começo de ano, mas tem horas que bate aquela maresia, um desânimo com a "quase obrigação" de postar. Mas não é por falta de trabalho. Mas vamos ao que interessa!

A pintura de hoje é um trabalho com a tinta acrílica, que tem como principal vantagem a de secar rápido e como desvantagem, a de secar rápido. Explicando melhor, o trabalho secar rápido é bom pela facilidade de trabalhar com algumas técnicas, como o tom sobre tom, sem contar que podemos sair com o quadro de baixo do braço em pouquíssimo tempo sem sair todo pintado depois. A desvantagem da secagem rápida, por sua vez, é que exige muito da rapidez durante o trabalho e complica um pouco pro caso de alguma correção. Se alguém te interromper no meio da pintura então, é um problema! Para quem está acostumado a lidar com a tinta à óleo, isso se torna um incômodo, além de dificultar muito em algumas técnicas.



A importância desta pintura, apesar de ser bem simples, é pelo fato de ser um dos trabalhos que marca o atual período da minha busca pessoal para encontrar um estilo mais "arte contemporânea", sem fugir tanto das minhas características. É um negócio meio complicado. Fiz no começo deste ano durante minhas férias em muito pouco tempo e com apenas três cores: preto, branco e verde esmeralda (bem pouco). Foi baseado na imagem de uma apresentação da cantora Elis Regina, claro, sem me incomodar em buscar a semelhança. Com certeza ainda farei algum retoque em breve (achei que a testa ficou meio estranha!). O que gostei da pintura foi o ar de alegria (apesar das cores) da personagem.

Esta necessidade de buscar ser mais contemporâneo no trabalho é pelo simples fato de que vivemos, logicamente, num período contemporâneo (este na verdade é um dos motivos de briga entre filósofos e artistas: saber exatamente qual período estamos hoje) e o artista precisa falar das coisas do seu tempo, do que o artista vê e sente. Pintar imagens cheias de detalhes, num estilo quase fotográfico é ótimo pelo sentido estético, mas se estamos falando dos tempos atuais, movidos pelo imediatismo, pelas facilidades e individualismos, acho que nada melhor do que pintar assim. Nesta nova fase estou focando mais em cima das expressões, dos sentimentos e sensações. Vamos ver se isso vai gerar bons frutos.


Licença Creative Commons
Cantora de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

10 comentários:

  1. Oi, Edu:
    Gostei muito dessa sua obra e como agoratenho mais um Blog sobre coisas relacionadas à mulher, que podem ser da autoria de homens ou de mulher, vou tomar a liberdade de pegar emprestada essa linda criação sua para futura publicação. Senão quiser, avise.
    Aliás,como te avisei no outro post, estou de post novo no Galeria.
    Beijos,

    ResponderExcluir
  2. Desanime não, afinal vc está voltando de férias!Talvez seja só uma questão de retomar o ritmo depois de uma férias bem merecidas,não? Este teu trabalho está bem interessante,pintar perfil não é fácil não.Parabéns e NÃO DESISTA DO BLOG! Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá Eduardo,
    Lindo teu trabalho, aliás lindos sempre.
    Obrigada pela gentil visita e pelo presente, não importa se o tenho lá no blog, me senti presenteada da mesma forma, vou acrescentar que tb é uma gentileza tua.
    Belo fim de semana
    Cris

    ResponderExcluir
  4. Oi Edu, obrigada pelo "selinho" (embora ainda não o tenha recebido), e pelo seu comentário.Na verdade, nem sei como se faz quando se ganha um "selo"...rss pq sou totalmente analfabeta em matéria de computador.Se puderes explicar, te agradeço.Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Malcriado,
    fiz uma homenagem, vai lá buscar seu premio no Partículas do Pessoal

    http://particulaspessoal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Pois, deve ser interessante pintar com acrílica, acredita que pouco tentei, é realmente uma disciplina. Tal como já vi que aguarela é extremamente complicado, afinal tudo tem a ver com o espírito… tentei aguarela, imagina, cem horas com um quadro e de repente uma pessoa é interrompida… já me aconteceu… deitei tudo fora… bolas.. seria impossível ter que “gramar” outro momento assim.

    Quanto à expressão da tua obra, ao que um dos meus amigos apelaria de Pop-Art, está extremamente bem conseguida. Não retoques nada, seria um blasfemo à originalidade inabalavelmente in “acabada”.

    Abraço Eduardo.

    ResponderExcluir
  7. Edu:
    Logo, logo, vou publicar a sua arte no meu novo Blog.
    Hohe, venho dizer-lhe que postei no Galeria sobre um filme muito bonito. Queria que fosse apreciá-lo e que deixasse a sua opinião. Mas é no Galeria, ok?
    Beijos,
    Renata
    Visite o meu novo Blog:
    http://blogrenatafeminina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Renata: Beleza, Rê!! Pode pegar... depois vou colocar outros trabalhos com mulheres como personagem principal. Depois me passa o link que vou lá dar uma olhada. Bjão!

    Cirandeira: É só uma fase. Logo essa paranóia passa... sobre o selo, me passa o seu e-mail que eu te ajudo com o maior prazer, sem problema nenhum!!

    Cris: Que legal que vc gostou. É uma forma de reconhecimento, ainda que simples! FaloU!

    Mister do Vale: Tô indo lá agora!!

    Carlo: Rapaz... no começo eu também tive essa resistência, já que tinha me acostumado tanto com tinta à óleo que o simples fato de ter que pintar super rápido me deixava sem vontade de experimentar.

    Nas primeiras pinturas é meio ruim até acostumar, mas depois fica melhor! O legal da acrílica é porque oferece a mesma possibilidade do relevo, como a tinta a óleo faz. Antes de tentar mexer com ela, ficava pensando em materiais a base de água, como é com a aquarela e com o guache, mas a acrílica não tem comparação. Valeu pelas dicas... acho que vou deixar como está mesmo!
    ValeU!

    ResponderExcluir
  9. Cambuí:
    Gostei muito do perfil da Elis...
    Como gostei muito, no "Flerte", da expressão dela e dos cabelos "molhados", como quem acabei de se ajeitar depois do banho...
    Beleza!
    Abraço.Sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Faaaaaaaaaala, Malcriado!
    Essa sua pintura me lembrou um filme que vi no ano passado; digo filme, ms na realidade se trata de um desenho, ou melhor ainda, uma animação (não sei se feito à mão ou no computador), chamado Renaissance. O filme é francês, ficção científica, no maior estilo Blade Runner, e é TODO em preto e branco, chapado, sem nenhum tom de cinza. É impressionante o que conseguem fazer: todas as nuances e sutilezas de sombras, transparências e tudo o mais.
    Além de tudo a história é bem interessante.
    Vale a pena assistir esse filme; se tem na locadora daqui, deve ter na daí também... rsrsrs
    Abração!
    Valeu!
    ML

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!