segunda-feira, 9 de março de 2009

- Flerte -

Acrílico sobre tela - 70 x 60 cm - 2008

Mais uma pintura feita em tinta acrílica. Este foi um dos poucos trabalhos produzidos no ano passado, já buscando uma temática mais desprendida dos estilos anteriores, sem a preocupação com o retrato realista do personagem. Por conta da limitação da câmera (eu acho), a pintura ficou com uma cor diferente do normal, que notei principalmente no amarelo (que originalmente é amarelo de cádmio, mas aqui parece mais como um amarelo-limão).



Em 2007, já pensando nessa mudança de estilo, em consolidar um traço mais marcante, alguma coisa do tipo, acabei entrando numa crise de produção artística... não tinha feito nenhuma pintura em tela, sendo que um ano antes vinha num ritmo bom, pintando mais ou menos 36 telas entre trabalhos normais, encomendas e pinturas para as aulas do curso que ministramos para iniciantes. Talvez nesta busca por novidade, fui experimentando outros materiais como o giz pastel oleoso e o giz de cera, mas não encontrei o que eu esperava, que era algo que eu pudesse aplicar nas pinturas como um diferencial. Em 2008 a sombra dessa queda brusca me incomodava, mas não por conta da quantidade de trabalhos que havia diminuído, mas pela qualidade que deveria ser maior... e aí surgiu a experimentação com a tinta acrílica, usando cores fortes (e poucas) e buscando sempre a expressão maior do personagem.

O detalhe dos cabelos cacheados talvez tenha sido o grande atrativo do personagem nesta pintura, além da expressão charmosa. Como na tinta acrílica é preciso rapidez (e eu não gosto de usar o produto que retarda a secagem), o grau de dificuldade aumenta consideravelmente, o que fez o resultado uma feliz surpresa. Esta nova linha de trabalho, além de ter quase sempre pinturas com personagens expressivos e cores fortes, acaba lembrando remotamente a linha do trabalho de Roy Lichtenstein, pintor norte-americano integrante do movimento arte pop que fazia seus trabalhos lembrando os desenhos dos gibis de histórias em quadrinhos, conclusão que cheguei depois de observar uns dois ou três trabalhos, mas que não era proposital.

Considerando toda esta minha novela em achar o melhor jeito de pintar, começo a prestar atenção que talvez o grande dilema de todo artista é encontrar por qual linha enveredar seu trabalho. Um bom exemplo disso é que Picasso demorou alguns bons anos para descobrir que deveria pintar como se fosse uma criança... posso até estar errado, mas tudo leva a crer que este pensamento esteja correto.


Licença Creative Commons
Flerte de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

14 comentários:

  1. Adorei o seu "Flerte", Edu. Achei-o realmente belo e vou levá-lo. Obrigada pela visita ao meu novo espaço.
    Um beijo,
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Você está corretíssimo, Edu!
    Todo Artista com "A" maiúsculo só se firma como tal quando "esquece" o academicismo e descobre seu próprio caminho. No cinema, lembro-me de um pensamento do grande Michael Caine que disse assim:
    "Quando esqueci de como atuar comecei a ser um ator..." e aí está ele, setentão, fazendo um filme atrás do outro. Olha uma dica: ele fez um "remake" interessante em que, no passado, ele era o jovem que atuava com Lawrence Olivier, mas que agora, se inverteu, o filme é "A Casa Inteligente", divertidíssimo, vai conferir?Rsss,Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Ei, coloca outro Prêmio Dardos aqui também, estou, humildemente, te oferecendo, aceita?

    ResponderExcluir
  4. Conseguí Edu! Já está lá no blog...Brigadinha, viu? Este teu "flerte" tá bem insinuante, ein? E então, vais caminhar para a pop art? Uhnnn! Vais longe! Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Respondendo:

    Renata: Pode pegar... tá liberado! Bjão!

    Vanuza: Eu sempre achei que faculdade não ensina ninguém a ser artista... inclusive esse meu pensamento já foi motivo de muita discussão. Vou procurar esse filme do Michael Caine... um grande ator!
    PS: Já que você está me oferecendo o prêmio, quem sou eu pra negar!? rs

    Cirandeira: Beleza... qualquer coisa que precisar, é só chamar! Sobre a arte, tá parecendo que tô indo nesse caminho, mas não sei se é bem uma pop arte, porque ainda não consegui vender como nenhum deles!! hehehe (brincadeirinha!) Valeu!!!

    ResponderExcluir
  6. Faaaaaaaala, Edu Malcriado!
    Li nos comentários àcima e, coincidência ou não, o Michael Caine também fez um filme que dá um chutaço nessa história de se necessitar ser formado, ou não, para exercer uma profissão; o filme se chama 'The Cider House Rules', acho que em português ficou 'Regras da Vida', ou qualquer coisa parecida; é com o Tobey McGuire (ótimo!) e a linda e maravilhosa Charlize Theron.

    Imagino que seja realmente complicado trabalhar com tinta acrílica; eu não sabia desse detalhe da secagem, talvez por isso os pintores que a utilizam optem mais pelas cores básicas e um estilo mais chapado e/ou estourado das cores. De qualquer maneira, seu quadro ficou muito bom, mesmo que a reprodução não seja tão fiel ao original - porque você não utiliza um desses programas de edição de imagens para chegar a um resultado mais fiel?
    Agora, independente do resultado e da técnica, acho que o mais importante para um artista deve ser a busca por um estilo próprio, que o diferencie dos demais.
    Aquele abraço!
    ML

    ResponderExcluir
  7. Edu:
    A sua obra "Flerte" foi publicada no Blog Feminina. Apareça para conferir.
    Um beijo,
    Renata
    12/03

    ResponderExcluir
  8. Edu:
    Postei no Galeria. Peço que vá ver, pois talvez fique muito tempo sem postar.
    Um abraço,
    Renata
    Aproveite e vá aos outros Blogs, pois se acontecer num, acontecerá nos outros.

    ResponderExcluir
  9. Respondendo:

    Marcello "Carmelito": Não adianta, cara... o Carmelito pegou mesmo e não sai! rs
    Sobre o filme, valeu pela indicação. Vou procurar nessas locadoras aqui... o desânimo é que nesses recantos é meio difícil encontrar filme bom. O povo só vê os filmes comerciais!
    Agora falando da tinta acrílica, não sei se é por isso que o pessoal trabalha mais com cores chapadas, mas que é bem mais fácil desse jeito, isso é! Eu até uso um programinha legal de edição de imagem, mas nesse caso aí, não teve jeito. Valeu, meu chapa!

    Renata: Beleza, Rê... vou dar uma olhada neles. Bjão!

    ResponderExcluir
  10. ...

    Pintas como um criança...sonhando com o céu.

    Brilhante meu pintor preferido!...


    Bom fim-de-semana!...

    (a)braços,flores,girassóis:)

    ResponderExcluir
  11. Passando para te desejar um bom domingo e uma semana de muita criatividade!!!Bjsss

    ResponderExcluir
  12. Oi moço do flerte, da cultura bem criada.
    Adorei a exuberância do seu blog. Super moderno e descolado!Sou escritora e decoradora ,seu trabalho tem tudo a ver com muitas das delirâncias que me passam pela cabeça.Então o convido a visitar os meus blogs ,no Cristina Siqueira,nas primeiras postagens tem o projeto Livro de Rua em sua primeira edição.Continuo com este projeto e acharia interessante compor com vc.Bem e tenho prontinho um livro infantil e busco um ilustrador ,não sei se é um trabalho que vc curte fazer?
    Entre em contato.

    ResponderExcluir
  13. Respondendo...

    Lampejos: Bondade sua... ainda preciso comer muito arroz com feijão pra ficar bom mesmo! rs
    Bjão!

    Vanuza: Valeu, Su!!

    Cristina: Olá!!! Poxa... que surpresa! Convite aceito. Tô passando por lá!
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  14. Eita... mas esse meu amigo eh D+ mesmo, viu?! Oh so o convite?! Boa sorte querido!!

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!