sexta-feira, 27 de setembro de 2013

- Indicação de livro - Hopper -

Há algum tempo, numas dessas pausas que o tempo me impõe sobre a periodicidade deste site, eu havia comentado aqui sobre algumas ideias que eu tinha em mente para fugir um pouco do caráter algumas vezes narcisista de apenas mostrar o meu trabalho. Por mais que eu tente, nas publicações deste site, compartilhar técnicas e citar pequenas coisas da história da arte, são coisas muito pontuais e superficiais. Pensando nisso, decidi que o melhor a fazer era publicar posts nestes intervalos com sugestões de livros e filmes sobre pintura e que sempre serão muito úteis. E hoje, vamos para a primeira indicação.

---------------------------------------------------------
Livro: Hopper - Edição especial 25 anos
Editora: Taschen do Brasil
Autor: Ivo Kranzfelder
N° de Páginas: 200
Ano: 2006
---------------------------------------------------------

Falar sobre livros de arte é uma coisa um pouco complicada no universo editorial brasileiro, pois alguns títulos importantes acabam saindo de catálogo e demorando um pouco de voltar (quando voltam), portanto fica um pouco de insegurança em indicar algum título. Há alguns que também mudam de capa de acordo com as edições, o que pode confundir o comprador, mas basta ver se o autor e o número de páginas é o mesmo. O título que escolhi para hoje é sobre o pintor americano Edward Hopper (1882-1967) da ótima editora Taschen. Hopper é um pintor muito significativo, sobretudo para a arte estadunidense, mas ele teve que suar muito a camisa para ter o reconhecimento nos meios artísticos pelo seu trabalho, que só aconteceu por volta dos seus 40 anos.
"Nighthawks" de Edward Hopper


Nascido na cidade de Nyack à beira do rio Hudson, no estado de Nova Iorque, Hopper, que desde pequeno demonstrava muita inclinação para o desenho, foi estimulado por seus pais a estudar desenho gráfico, como uma forma de garantir o seu próprio futuro. Hopper estudou desenho gráfico, ilustração e pintura em algumas escolas, como na Chase School, na cidade de Nova Iorque. Mais tarde, fez três viagens para a Europa (a primeira em 1906) afim de estudar a cena artística emergente na Europa, mas acabou se impressionando mesmo com o trabalho de Turner e de Rembrandt, o que acabou dando rumos diferentes para o seu trabalho. No início trabalhou por algum tempo como ilustrador, desenhando para revistas como a "Farmer´s Wife" e "Sunday Magazine", atuando na pintura paralelamente nas horas vagas.

"Cape Cod Morning" de Edward Hopper
O livro, que é recheado de imagens, conta a trajetória do pintor que foi na contramão da influência abstracionista da época e retratou genialmente, de forma muito realista, a solidão das grandes cidades. Um dos grandes méritos dos grandes pintores, e que Hopper fez muitíssimo bem, é retratar as características do seu tempo dentro de um estilo próprio, por mais que haja a influência dos grandes mestres do passado. Hopper, sempre destacando a solidão e a melancolia, retratou o modo de vida, sobretudo urbana, do povo norte-americano dos anos 50. Numa época em que o cubismo ainda era uma forte influencia nos artistas, em que a arte americana via o surgimento de Jackson Pollock, Willen De Kooning e outros expressionistas abstratos, Hopper era também respeitado e, apesar de mostrar clara aversão aos rumos que a arte vinha tomando e criticar publicamente a supervalorização do abstracionismo, ele era respeitado também pelos artistas abstratos.

"Hotel Room" de Edward Hopper
Seus trabalhos são marcados por ambientes vazios, pessoas solitárias e paisagens urbanas e rurais. O livro tem muitas valiosas imagens de esboços e estudos prévios das pinturas, aquarelas, pastéis, água-fortes e, é claro, as pinturas de Hopper, assim como algumas fotos do próprio artista, apesar do próprio autor afirmar que há poucos documentos e episódios sobre o artista. As fotos das obras do artista são muito boas também, algumas publicadas em página dupla. É claro que para quem quer apenas conhecer o trabalho do artista, existem livros mais resumidos (acho que até da própria Taschen) com um pouco menos de 100 folhas, mas para quem quer conhecer melhor a vida e obra de Hopper, este livro vale muito a pena, também pelo seu custo / benefício, que é ótimo.

Estudo de "Morning Sun" de Edward Hopper
"Automat" de Edward Hopper
Para quem esta se aventurando no mundo da pintura e escolheu seguir a linha figurativa, este livro é uma ótima dica de um artista importante na história da pintura no século XX e para a arte figurativa. Caso tenha interesse em adquirir o livro, compre através do link abaixo.

Um comentário:

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!