quinta-feira, 13 de novembro de 2014

- Passeio na Chuva -

Acrílico sobre tela - 120 x 90 cm - 2012
Clique na imagem para ampliá-la
(releitura da obra de Leonid Afremov)

Com a pintura de hoje, vamos tratar aqui (apesar de um pouco indiretamente) de algo que acontece com certa frequência que é a encomenda de pinturas. Muita gente que tem a pretensão de decorar o seu espaço me procura para saber se eu tenho uma tela de uma determinada forma na esperança que algo no meu acervo atenda suas expectativas, mas isto raramente acontece. Como já disse em outras oportunidades por aqui, normalmente as pessoas são influenciadas por temas que vêem expostos na mídia, como um tipo de tela que viram numa revista, em novelas, etc., mas é claro que isto nem sempre acontece dessa forma.

Estes temas geralmente desembocam no lugar comum de paisagens e flores. Vez por outra, acontece também destas pessoas virem com algo pronto para que eu passe para a tela. Tem vezes que é uma foto de um lugar com um valor pessoal especial, como aconteceu na tela "Casa da Roça", outras vezes é um lugar imaginário. A pintura de hoje, por sua vez, foi a encomenda de releitura de uma pintura do artista bielo-russo Leonid Afremov.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

- Inteligência? -

O assunto hoje não será arte. Momentos depois de confirmada a reeleição de Dilma Rousseff como presidente, surgiu uma avalanche de comentários extremamente infelizes pela internet, talvez feitos no calor das emoções da disputa, e que me incomodaram muito. Tem transbordado barbaridades por todo lado nas redes sociais… comum também foi encontrar explicações extremamente simplistas que reduziam o resultado final da vitória da candidata petista graças a contribuição do povo nordestino, simplificado ainda mais quando foram todos generalizados a meros usuários do bolsa família, ou rotulados apenas de pobres. Mas o rótulo mais utilizado, mais direto e endereçado aos nordestinos foi o de povo burro. Me fez lembrar imediatamente de uma música do nordestino Tom Zé (rotulado como gênio dentro e fora do país) que dizia que a burrice não tem preconceito, não escolhe credo ou classe social.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

- Esmola -

Giz pastel - Tamanho A3 - 2007
Clique na imagem para ampliá-la
O desenho de hoje tinha sido feito em 2007, mas há pouco tempo, observando melhor este trabalho, resolvi que era preciso dar um retoque geral e ficou bem melhor do que estava. Achei que faltava carregar mais nas cores, acentuar os contrastes, criar mais dramaticidade nas expressões, entre outros pontos que receberam mais atenção. O giz pastel é um material que consegue criar bons efeitos, é bem gostoso de trabalhar e ajuda a criarmos um senso melhor de mistura de cores (para os que estão iniciando na pintura). Antes deste período eu já tinha feito uma série de desenhos por experiência com o giz de cera, para só depois passar para o giz pastel, como já tinha comentado em outras oportunidades por aqui.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

- Vinícius de Moraes -

Acrílica sobre disco de vinil - 30 x 30 cm - 2013

De uns 3 anos para cá, mais ou menos, eu tive a feliz ideia de pintar retratos de grandes nomes da música em discos de vinil que geraram algum reconhecimento, ainda que modesto. A partir da produção destas pinturas criei também o projeto "Ícones da Música" que foi muito legal e que culminou em exposição, curso de formação de novos talentos, exposição dos trabalhos deles, enfim, tudo isto que pode ser visto no blog Ícones da Música que montei para este projeto e que até hoje vou postando de tempos em tempos os retratos dos artistas com o seu devido histórico. Inclusive eu já tinha publicado por aqui um dos trabalhos deste projeto (Elis Regina).
Foto da exposição "Ícones da Música", realizada em 2012 em Macaúbas
Por consequência natural destas pinturas em discos, surgiram alguns interessados e até fiz algumas pinturas sob encomenda, deixando claro que eu não faria o mesmo retrato de um artista duas vezes... juntando as peças do projeto com as encomendas, provavelmente foram pintados cerca de 50 LPs, mais ou menos.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

- Davi -

Antes de começar o post, gostaria de agradecer a todos que comentaram e deram o seu apoio na última publicação. Nunca é uma situação fácil e nem somos nós quem escolhemos passar por isso... Mas a vida vai em frente e não adianta ancorar no passado. E a vida continua!

Giz pastel - 15 x 15 cm - 2014
Clique na imagem para ampliá-la
Tem certos momentos que surge a vontade de fazer um bom trabalho, mas paira a infame dúvida do que fazer... aí entra o esboço. Tem vezes, que pintar uma tela não chega a ser uma boa opção para aquele exato momento, talvez por conta do tempo que está curto, do desejo de começar e terminar o trabalho em pouco tempo, enfim, para estas ocasiões específicas, o trabalho em giz pastel oleoso parece ser o ideal. Numa dessas noites atrás, decidi desenhar um retrato do meu filho em giz pastel.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

- Passeio - Homenagem póstuma -

O post de hoje vai ser um pouco diferente... na verdade, será uma pequena homenagem um tanto dolorida que pensei bastante se eu realmente deveria fazê-la aqui nesta página, receoso se isto não seria uma exposição desnecessária, mas enfim, depois de muita reflexão, resolvi que seria algo válido. No começo de fevereiro, publiquei aqui o post "Dan", um retrato em giz pastel que fiz de minha esposa e que, a propósito, deixou ela bastante contente na ocasião. Hoje vai um outro desenho que ilustra bem uma cena que se repetia com certa regularidade nos fins de semana, quando íamos visitar a mãe dela ou a minha mãe.

Giz pastel - 15 x 15 cm - 2013

A razão principal desta homenagem é que, num destes caprichos do destino, no último dia 12 de maio enquanto ela estava a caminho de uma cidade próxima da qual ela trabalhava, aconteceu um terrível acidente e sua vida foi bruscamente interrompida. A gente fica tentando achar alguma explicação para uma situação que, no fundo, não conseguimos porque demoramos para acreditar. O fato teve grande repercussão em Macaúbas e região e desde então, estou sendo obrigado a me acostumar (a ferro e fogo) a esta nova realidade na minha vida.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

- Exposição "Arte de Perto" -

A partir de amanhã estará aberta ao público a exposição "Arte de Perto" no CETEP - Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim, em Macaúbas (BA). A exposição é o ponto de partida de um projeto idealizado pelo CETEP e que visa sensibilizar os estudantes para a importância da arte como elemento de identidade cultural. A exposição vai reunir as obras dos artistas Geraldo Bope e as minhas. A exposição estará aberta ao público até o dia 9 de maio.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

- Ponto de Leitura -

Acrílico sobre tela - 30 x 40 cm - 2013
Clique na imagem para ampliá-la
De tempos em tempos sou procurado por algumas pessoas de onde moro interessadas em aprender as técnicas da pintura em tela e até mesmo do desenho artístico. E assim, esporadicamente, eu abro um breve curso de introdução à pintura geralmente com turmas reduzidas, onde abordo o tema sempre usando bastante da história da arte, questões filosóficas sobre o assunto e a obra dos grandes mestres para ilustrar melhor o que é a pintura. Sempre surgem bons talentos, mas poucos dão continuidade à prática, talvez por conta do preço do material e porque grande parte dos alunos chegam presos na visão de lucro rápido com a venda de trabalhos, o que no Brasil é uma coisa dura de alcançar.

Alunos do curso de pintura
Mas falar de tudo isso antes de entrar no assunto desta pintura é porque ela foi iniciada como uma demonstração do último curso de pintura que ministrei, no início de 2013. Nestes cursos eu sempre faço uma pintura rápida demonstrando a técnica abordada para depois os alunos fazerem por si sós. A pintura em questão foi realizada numa aula sobre o tema "pessoas", na qual utilizei uma das alunas como modelo, mas sem me prender em retratar a pessoa... apenas para me situar do comportamento de uma pessoa lendo um livro. Mas diferente das outras pinturas que faço como demonstração, que geralmente são concluídas em pouco mais de uma hora, esta levou um tempo maior.

sexta-feira, 14 de março de 2014

- Indicação de Filme - O Mestre da Vida -

---------------------------------------------------------
Filme: O Mestre da Vida (Local Color)
Ano: 2006
Origem: Estados Unidos
Direção: George Gallo
Com: Armin Mueller-Stahl, Trevor Morgan,
         Ron Perlman e Ray Lliota
Distribuição: Flashstar
Site: http://www.localcolormovie.com/
---------------------------------------------------------


Sinopse: John Talia (Trevor Morgan) é um talentoso e problemático estudante de artes de 18 anos que quer se tornar um grande artista. Ao conhecer Nicoli Seroff (Armin Mueller-Stahl), um genial pintor, ele insiste para que o velho mestre o ensine a pintar. Mas Seroff não só desistiu da arte, mas também da vida e quer ficar em paz. No entanto, Seroff convida John para passar uma temporada em sua casa da Pensilvânia. Juntos, eles dão um ao outro um precioso presente: o estudante aprende a ver o mundo através dos olhos do talentoso mestre e o mestre aprende a ver a vida através dos olhos da inocência novamente.
------------------------------------------------------------------------------------------------------

A indicação de hoje é sobre um filme muito bom, especialmente para quem gosta de pinturas figurativas e que eu já tinha sido citado brevemente num post antigo. "O Mestre da Vida" é um filme baseado em fatos reais, mais especificamente na experiência vivida pelo próprio roteirista/diretor George Gallo quando ele, aos 18 anos, foi aprendiz de um grande pintor russo. O personagem Nicoli Seroff na verdade foi baseado em George Cherepov, de quem o diretor foi aprendiz nos anos 70.


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

- Lago Baikal -

Acrílico sobre tela - 150 x 90 cm - 2013
Clique na imagem para ampliá-la
Nos últimos posts, eu tenho comentado diversas vezes sobre a intenção em mudar o estilo da minha pintura para algo menos detalhado, mais rápido e expressivo. Até que surgiu a encomenda (domiciliar) desta pintura de hoje que acabou servindo como um pequeno exercício para esta mudança, que ainda está ocorrendo. Mudar o próprio estilo de pintura tão significativamente não é algo muito simples... tem sido algo que eu venho buscando aos poucos, algo que precisa mesmo ser gradual para que este novo estilo seja muito bem fundamentado, sem deixar de lado alguns traços característicos da minha própria pintura.

Foto do Lago Baikal, na Sibéria
A pintura deste post retrata o Lago Baikal, na longínqua e gelada Sibéria (Rússia), conhecido como o lago mais profundo e o mais antigo do mundo e foi feita a partir de uma foto publicada no livro "Atlas do Extraordinário - Prodígios da Natureza, vol. 1" (Ediciones del Prado), o mesmo livro que também já me serviu como fonte de referência para uma outra encomenda que tive, a "Caravana de Camelos", já publicada aqui. Pintar cenas de lugares que eu não conheço não é algo que eu goste porque a pintura acaba não sendo a mesma coisa. O fato de conhecer o lugar que estamos pintando, mesmo que de forma superficial, faz com que possamos desenvolver e interpretar melhor alguns detalhes da cena, sem contar o caráter quase documental que a pintura adquire (dependendo do caso, obviamente). Como no caso desta pintura e da "Caravana de Camelos" se tratarem de encomendas, não tive muito como fugir disto.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

- Dan -

Giz Pastel - 20 x 30 cm - 2011
Clique na imagem para ampliá-la

Há alguns anos, por volta de 2005, eu deixei um pouco a pintura em tela de lado e parti para a utilização do giz de cera, o que gerou uma série de desenhos, muitos deles já publicados aqui, o que foi uma excelente fonte de aprendizado para a mescla das cores na pintura. A evolução natural desta experiência foi passar em seguida para o giz pastel, produzindo desenhos com cores mais vibrantes e mais texturas. Esta fase foi muito importante para o crescimento do meu desempenho dentro da pintura. O desenho de hoje é um retrato da minha esposa feito quando ainda estávamos namorando e foi um dos últimos feitos em giz pastel, quando eu já estava bem familiarizado com as características do material.

Cézanne - Retrato de Louis Auguste
Cézanne (pai do artista)
Muitos dos grandes mestres da pintura (como o grande Cézanne, por exemplo) fizeram diversos retratos das pessoas do seu convívio e de uma certa forma, retratá-las mostrava a importância que elas tinham na sua vida. Sempre achei que isto era uma coisa muito bonita, mas que não sei bem porque, nunca me apeguei tanto a esta prática, ainda que a minha vontade fosse fazer muito mais retratos do que já fiz até então. Na nossa vida tem pessoas que surgem e, mesmo que tenhamos pouco tempo de contato com elas, ainda assim se mostram muito importantes para a formação do nosso próprio "eu", que vive nesta eterna roda viva de agregar conhecimentos, corrigir falhas e outras tantas coisas que fazem parte deste processo. Como já dizia Milton Nascimento na sua música "Encontros e despedidas", a nossa vida é como uma estação cheia de chegadas e partidas. Pensando dessa forma, acho que eu deveria mesmo ter feito mais retratos, como dos meus parentes e amigos. Voltando ao tema do desenho, um retrato da minha esposa era obviamente mais do que merecido já que ela é uma figura muito importante na minha vida, que me deu um filho maravilhoso e, apesar termos bastante diferenças (é como se ela fosse água e eu fogo), conseguimos nos entender bem no final das contas, acredito que justamente por isso, e assim vamos nos completando e crescendo como pessoa.