sexta-feira, 4 de julho de 2014

- Davi -

Antes de começar o post, gostaria de agradecer a todos que comentaram e deram o seu apoio na última publicação. Nunca é uma situação fácil e nem somos nós quem escolhemos passar por isso... Mas a vida vai em frente e não adianta ancorar no passado. E a vida continua!

Giz pastel - 15 x 15 cm - 2014
Clique na imagem para ampliá-la
Tem certos momentos que surge a vontade de fazer um bom trabalho, mas paira a infame dúvida do que fazer... aí entra o esboço. Tem vezes, que pintar uma tela não chega a ser uma boa opção para aquele exato momento, talvez por conta do tempo que está curto, do desejo de começar e terminar o trabalho em pouco tempo, enfim, para estas ocasiões específicas, o trabalho em giz pastel oleoso parece ser o ideal. Numa dessas noites atrás, decidi desenhar um retrato do meu filho em giz pastel.

Eu ainda não tinha feito nenhum retrato dele e como eu já tinha comentado por aqui numa outra oportunidade, a ideia de fazer retratos das pessoas do nosso convívio é uma atitude bastante interessante como registro e também é uma forma muito legal de mostrar o quanto elas são importantes na nossa vida. É claro que muitas vezes surgem os retratos que são feitos sob encomenda, outros que são prometidos numa ocasião qualquer, mas que também não deixam de ter sua importância, mesmo que o retratado não seja necessariamente do nosso convívio mais íntimo. Pensando desta forma, ainda faltam muitas pessoas marcantes no meu círculo social que ainda não foram retratadas, mas aos poucos estes trabalhos vão saindo.

É complicado falar do meu filho com isenção... ele chegou na minha vida há pouco tempo e parece que já é uma ligação de décadas tamanha é a conectividade que temos, mesmo ele sendo muito novo. Ele é um garoto bastante observador e, por consequência, atento a tudo que se passa ao seu redor. Neste retrato, tentei captar um pouco desta característica dele (que neste momento estava vendo um de seus filmes favoritos) e mesmo que sua aparência tenha ficado como de um garoto um pouco mais velho do que realmente é, o resultado foi bastante satisfatório.

Apesar deste ter sido um desenho rápido, alguns detalhes ficaram bem interessantes como o xadrez da camisa dele e a estampa do sofá em que ele estava, e esta parte de fazer elementos da pintura e desenho apenas com manchas e riscos é algo que venho dando mais atenção, estruturando a mudança no estilo que aos poucos vou tentando incorporar no meu trabalho, saindo um pouco do detalhismo do realismo. O giz pastel é um excelente meio para buscar esta mudança, o que também faz com o meu trabalho fique um pouco mais próximo do estilo que eu pretendo... algo na linha do francês Edgar Degas, ainda que eu não siga os mesmos temas que ele adotava. Aos poucos vou melhorando nos pontos que eu pretendo, no que se refere a técnica.



Licença Creative Commons
"Davi" de Eduardo Cambuí Junior está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

4 comentários:

  1. <3 :) luz e amor para ti e para o Davi :)

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, Edu! Estou aqui na torcida por vocês, viu? Bjo

    ResponderExcluir
  3. Junior, que Deus o abençoe pelo que tu és! Um exemplo de ser humano para todos nós. Te admiro muito! Sou grata por conhecê-lo e fazer parte da sua vida. Davi esta retratado em forma de AMOR, é isso que sentimos ao vê-lo tão bem expresso no seu trabalho. PARABÉNS!!! o Senhor te abençoe sempre!!

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!