segunda-feira, 21 de julho de 2014

- Vinícius de Moraes -

Acrílica sobre disco de vinil - 30 x 30 cm - 2013

De uns 3 anos para cá, mais ou menos, eu tive a feliz ideia de pintar retratos de grandes nomes da música em discos de vinil que geraram algum reconhecimento, ainda que modesto. A partir da produção destas pinturas criei também o projeto "Ícones da Música" que foi muito legal e que culminou em exposição, curso de formação de novos talentos, exposição dos trabalhos deles, enfim, tudo isto que pode ser visto no blog Ícones da Música que montei para este projeto e que até hoje vou postando de tempos em tempos os retratos dos artistas com o seu devido histórico. Inclusive eu já tinha publicado por aqui um dos trabalhos deste projeto (Elis Regina).
Foto da exposição "Ícones da Música", realizada em 2012 em Macaúbas
Por consequência natural destas pinturas em discos, surgiram alguns interessados e até fiz algumas pinturas sob encomenda, deixando claro que eu não faria o mesmo retrato de um artista duas vezes... juntando as peças do projeto com as encomendas, provavelmente foram pintados cerca de 50 LPs, mais ou menos.

O processo artístico

A pintura de hoje é uma destas produções que foram feitas fora do âmbito do projeto. A ideia de pintar em LPs gerava um problema crucial: onde arrumar a matéria prima. Meu pai sempre foi um colecionador compulsivo e por isto, cresci ouvindo as mais variadas influências, graças ao gosto super eclético que ele tinha. No meio daquele acervo, tinha também alguns cursos de inglês que vinham com livros e LPs com os exercícios, pronúncias, etc. Portanto, estes discos deram conta de mais da metade dos problemas. Tinham ainda alguns discos infantis que foram sacrificados e depois de pronto o material do projeto, ganhei ainda alguns discos para servirem como matéria prima do prof. Alan Figueiredo. Como uma retribuição pela gentileza, decidi que faria a pintura de um retrato para a biblioteca do colégio CETEP da Bacia do Paramirim, de onde ele era o diretor na época. A biblioteca tem diversos retratos de escritores desenhados, na sua maioria, em grafite. Como em 2013 foi celebrado o centenário de Vinícius de Moraes e ele também é um importante nome na literatura brasileira, este seria então o escolhido ideal para estar entre os outros retratados nas paredes da biblioteca.

A produção deste tipo de trabalho à primeira vista parece ser bem mais simples do que realmente é, mas leva um pouco de tempo até mesmo antes de esboçá-lo no vinil. Primeiro de tudo, é tratar de ajeitar o LP, limpá-lo, retirar o rótulo com os dados do disco (o que dá bastante trabalho, por sinal) e pintar este miolo de preto. O passo seguinte é buscar uma imagem do artista a ser retratado que seja de acordo para o tipo de pintura e depois de escolhida, a transformo numa imagem duotone pelo computador (através de programas de edição de imagem) e a imprimo para que sirva como uma referência. Dependendo de como fica o resultado da imagem em dois tons, eu ainda preciso fazer uma intervenção acrescentando alguns detalhes buscando uma maior semelhança com o retratado. Depois é só passar o desenho para o LP utilizando lápis HB, 2B ou mesmo grafite integral, que se destacam bem no fundo preto e texturizado do disco. Em seguida vem a pintura, que para mim é a parte mais fácil deste processo todo.

A obra

Nos primeiros LPs que eu fiz, eu utilizava apenas a tinta branca que tem bastante destaque sobre o fundo escuro, mas depois de alguns comecei a observar que a pintura ficava um pouco monótona e parti então para a utilização de outras cores, tomando o devido cuidado para não carregar demais nas variedades de cores, deixando o trabalho esteticamente equilibrado. Continuei utilizando o branco para o rosto dos retratados, que é o que mais deve ser destacado, obviamente, e outras cores para outros detalhes. No caso específico desta pintura, escolhi utilizar o dourado na roupa do compositor e o resultado ficou muito bom.

A produção desta longa série de trabalhos pintados sobre discos de vinil foi muito próspera e rendeu bons frutos, mas não é e nunca foi a minha intenção ficar marcado como um artista que pinta em LPs, portanto decidi que não faria mais (ou o menos possível) trabalhos deste tipo. Fora do âmbito do projeto, pintei alguns retratos nos antigos LPs compactos (discos menores que antigamente eram lançados como uma prévia dos álbuns, geralmente com duas músicas de mais destaque). Fiz também, sob encomenda, retratos de músicos menos conhecidos e até personagens de seriado norte-americano.

E para quem ficou curioso para ver as outras obras do projeto Ícones da Música, vejam o vídeo abaixo:



Veja também: Blog Ícones da Música


Licença Creative Commons
"Vinícius de Moraes" de Eduardo Cambuí Junior está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!