sexta-feira, 17 de abril de 2015

- Indicação de Livro - 501 Grandes Artistas -

Na indicação de livro de hoje, vamos falar de um livro lançado originalmente na Inglaterra e que ganhou uma versão brasileira, e que costuma ser vendido por um preço bem acessível, o que o torna um item quase indispensável para quem se interessa pelo mundo da arte.

-------------------------------------------------------------------
Livro: 501 Grandes Artistas - Um Guia Abrangente Sobre os Gigantes das Artes
Editora: Sextante
Autor: Stephen Farthing
N° de Páginas: 640
Ano: 2010
País: Brasil
-------------------------------------------------------------------

Sinopse: '501 grandes artistas' reúne expoentes da arte mundial, desde os mestres da Antiguidade clássica aos inovadores performers contemporâneos, abrangendo os mais diversos estilos e movimentos artísticos. Este livro revela fatos sobre a vida dos artistas, bem como informações relativas às suas obra-primas e as influências que exerceram na época e nas sociedades em que viveram. Organizado em ordem cronológica e ilustrado com mais de 600 reproduções de pinturas, fotos de esculturas e instalações, além de retratos dos próprios artistas, esta obra traz análises de profissionais conceituados sobre obras representativas de todos os estilos - desde a pintura de paisagens chinesas do século I às avançadas manifestações da arte contemporânea, passando pelas artes bizantina, gótica, renascentista, pelo impressionismo, o surrealismo, o cubismo, a fotocolagem, a arte perfomática, a videoarte e as instalações. No intuito de ampliar a diversidade dos perfis biografados e contemplar também a produção artística brasileira, foram incluídos 25 artistas que se destacaram no cenário nacional, entre os quais Aleijadinho, Portinari, Arthur Bispo do Rosário e Beatriz Milhazes, além de Hélio Oiticica e Vik Muniz, que já constavam da edição original inglesa.

----------------------------------------------------------------------------------------------------

Há algum tempo atrás num post aqui do Arte por Parte, eu tinha feito uma breve referência sobre este livro, que acredito ser essencial para todos os artistas, estudantes de arte, professores da área e todos aqueles que tenham algum interesse no assunto. Justamente por achar isto, resolvi que seria muito justo fazer um post exclusivo a este livro. Ao longo de suas 640 páginas, diversos artistas de diversas nacionalidades (inclusive contendo artistas brasileiros) e períodos são abordados, de forma bem concisa e super ilustrado. Um livro ideal para se ter como uma fonte rápida de pesquisa sobre a vida de um determinado artista.


Claude Mellan - Face de Cristo
O grande barato deste livro, organizado de forma cronológica, é poder encontrar artistas super famosos ao mesmo tempo que também nos deparamos com artistas que nunca ouvimos falar, algo relatado no prefácio escrito pelo inglês Geoff Dyer para o livro. Para os gigantes das artes, como é o caso de Picasso (que inclusive ilustra a capa do livro) e Matisse, 4 páginas são dedicadas a sua vida e obra enquanto a maior parte dos artistas tem 1 página sobre si, sempre contendo seu nascimento e morte, a descrição de seu estilo, suas obras primas, um retrato e, claro, a ilustração de uma obra importante em grande parte deles. Depois que comprei este livro, comecei a imaginar como seria ótimo se tivéssemos um livro nos mesmos moldes só com artistas brasileiros, como um possível "101 grandes artistas brasileiros", já que livros de arte brasileira são quase sempre muito complicados de encontrar nas livrarias. Mas saindo do mundo da imaginação, vamos voltar ao livro em questão.

Gwen John - A Convalescente
Neste livro (sob o ponto de vista pessoal, obviamente), tive boas surpresas de artistas que eu não conhecia. Apenas para citar como exemplo (e aguçar um pouco mais a curiosidade), são os casos de Gwen John (1876-1939), artista galesa que pintava retratos de mulheres carregadas de carga emocional, ou Adolph Menzel (1815-1905), artista realista polonês que pintava belas cenas domésticas, ou ainda de Claude Mellan (1598-1688), pintor e gravador francês que fazia seus trabalhos gravando toda a placa com uma linha contínua, alternando sua espessura conforme o efeito que buscava obter nos seus trabalhos, dentre retratos, desenhos técnicos e ilustrações para livros. E sempre que a gente folheia o livro com mais cuidado, algum artista que passou despercebido na primeira vez chama a nossa atenção.

Enfim... este é um livro que merece estar na estante de qualquer pessoa interessada neste mundo tão amplo e complexo que é o das artes, e o melhor, por um preço que costuma ser bem acessível.

Um comentário:

  1. ótima publicação...
    vou tentar encontrar em porto alegre,,,
    abraços, eduardo...

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!