quinta-feira, 22 de abril de 2010

- Casa da Roça -

Óleo sobre tela - 70 x 50 cm - 2010
Para ampliar, clique na imagem
Muitas são as vezes em que as pessoas que conhecem o meu trabalho aqui na cidade onde moro me procuram para encomendar alguma pintura... é algo até comum, até mesmo quando não coloco meu trabalho em exposições e mostras locais. O interessante é que geralmente o tema proposto tem muito pouca variação: ou é retrato ou é alguma paisagem especial. Com uma infinita possibilidade de opções, quase sempre são estes os pedidos, acredito também que por conta da influência da mídia, moda, dos filmes, novelas, etc.


O porém destes dois tipos de temas é que o primeiro (retratos) não é qualquer um que faz e geralmente o preço sai bem alto. Localmente, eu ainda tento colocar num valor mais de acordo com a realidade local, mas é preciso muito cuidado neste ponto para não desvalorizar a sua própria arte. De fato, o grande problema da pintura de retratos são as pessoas criarem expectativas de semelhanças "fotográficas", o que nem sempre é possível. Já no segundo caso, (paisagens) é preciso uma boa referência, uma boa fotografia, o pintor muitas vezes precisa ir até o lugar para ver o relevo, falar com quem conhece, etc. Parece óbvio, mas muitas vezes não temos nada disso em mãos... geralmente a pessoa vem até nós com uma foto antiga, com defeitos, cheias de sombras, ou de lugares que não existem mais.

Neste caso, foi exatamente o que aconteceu: era a casa da família da pessoa que me encomendou, que já não existia mais. E aí veio uma série de complicadores... a foto tinha muitas sombras que dificultavam para ver os detalhes, a pessoa ainda queria a casa com uma aparência melhor do que estava na foto, enfim, era preciso recriar a casa toda. Esta foi a última pintura em que eu trabalhei e foi concluída recentemente. Além dos desafios todos impostos, veio mais um, de ordem pessoal: eu nunca gostei de pintar paisagens (principalmente as que eu não escolhia). Com isso, o trabalho que era pra levar um certo tempo, acabou levando muito mais. Somado a isto, veio o perfeccionismo de achar que faltavam detalhes importantes.

No filme "Agonia e Êxtase", que conta o período em que o gênio Michelangelo pintou o teto da Capela Sistina sob a vigilância (e divergência) constante do seu cliente, Papa Júlio II - o guerreiro, que passa quase o filme todo perguntando para o grande mestre "Quando é que fica pronto?", ouvindo sempre a mesma resposta ("- quando eu terminar!"). Toquei no assunto do filme em questão por uma passagem em especial que mostra o quanto é importante a pesquisa do pintor: em determinado período da pintura da capela, os "vigias" do Papa o informam que Michelangelo há algum tempo não aparecia e que ao invés disto, passava horas na taberna, olhando as pessoas e desenhando. O que Michelangelo fazia na verdade era buscar por boas referências para suas figuras. Tomadas as devidas proporções, foi mais ou menos o que eu tive que fazer aqui nesta pintura... buscar boas referências para o chão cru, nuvens em dias claros, etc. E isto levou algum tempo também!

O resultado ficou muito bom. Foi criado com sucesso uma impressão de profundidade, as cores de cada parte sairam de acordo e quase tudo ficou do jeito que eu pretendia mesmo, principalmente aos olhos do cliente, que adorou!


Licença Creative Commons
Casa da Roça de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

2 comentários:

  1. Vim desejar Boa Noite, meu amigo e... que bonito! Parabéns!

    **********

    HOMENAGEM AO *25 DE ABRIL* DOS POVOS DESTES E D´ALÉM-MARES

    Do jeito da Renata M. P. Cordeiro

    Surdo murmúrio do rio,
    a deslizar, pausado, na planura.
    Mensageiro moroso
    dum recado comprido,
    di-lo sem pressa ao alarmado ouvido
    dos salgueirais:
    a neve derreteu
    nos píncaros da serra;
    o gado berra
    dentro dos currais,
    a lembrar aos zagais
    o fim do cativeiro;
    anda no ar um perfumado cheiro
    a terra revolvida;
    o vento emudeceu;
    o sol desceu;
    a primavera vai chegar, florida.

    ANUNCIAÇÃO

    Miguel Torga

    Tags: Primavera, Liberdade, Solidariedade, Amor.

    Muito obrigada, Edú.
    Espero que esteja bem.
    Beijos
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Edu, "seu sumido"! Por onde tens andado?
    Já sei: resolveu ficar uns dias na roça, pra pintar mais cenas telúricas...Não? Essa casinha
    lembrou-me meu tempo de infância, quando ía passar as férias no interior..., tomar banho de rio, uma delícia, adorava. Também pintei uma, onde ficávamos todos os anos!
    Ficou linda!, essa tua "Casa da Roça"

    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!