sexta-feira, 3 de outubro de 2008

- Mulher Cubista -

Óleo sobre colagem em tela - 30 x 40 cm - 2001
Clique na imagem para ampliá-la
Apesar de não ser exatamente um quadro cubista, este é um dos meus preferidos. Primeiro porque a ideia dele é uma das minhas mais antigas. Desde quando eu estudava no primeiro grau, esta imagem já existia na minha cabeça. Em 1992 eu fiz este desenho na escola e uma professora acabou ficando com o trabalho na época. Em 1998 eu refiz e deixei lá guardado, pra não me esquecer, até que em 2001 a pintura saiu... e saiu do jeito que eu estava imaginando. Quando a gente começa a se aventurar na pintura, o fato de pintar algo que termine do mesmo jeito que você imaginou (ou que termine melhor do que foi imaginado) é uma coisa bem difícil e extremamente satisfatória. Bate um êxtase na gente que não dá pra explicar direito. Perdão por citar Picasso novamente (lá vem ele de novo!), mas o grande mestre estava coberto de razão quando dizia: "Eu não pinto as coisas como as vejo, mas sim como as penso".

Esta pintura na verdade é uma mistura de estilos. Tem alguns indícios de cubismo e de pop art, todas batidas num liquidificador, com um toque pessoal. A ideia principal da tela, que mostra uma personagem composta na maior parte por triângulos, é retratar simbolicamente a mulher contemporânea, que se preocupa com o lado exterior, com as regras, com o status de modernidade, mas que no fundo ainda se sente vulnerável por encontrar (ou não) com mais dificuldade a realização emocional, talvez por sua imagem de mulher forte intimidar muitos homens que ainda não aprenderam a lidar com isso. A busca pelo espaço feminino maior na sociedade faz com que algumas mulheres incorporem com unhas e dentes o ideal da reacionária feminista, parecendo até que esta luta se trata apenas de uma mera guerra de sexos, algo que exemplifica que o ideal feminista não foi bem compreendido por quem parte por este caminho. A mulher tem mesmo que lutar pelos direitos iguais em todas as áreas, enfrentar de cara a sociedade machista que aí está e conquistar o que ainda falta conquistar... mas até onde eu entendo, não se trata de subjugar o masculino ou ser maior ou mais importante. É apenas uma questão de justiça por direitos iguais!!
Braque e Picasso em seus respectivos estúdios

Braque e Picasso em 1954: amigos, mas
personalidades bem diferentes.
Sobre o cubismo, o movimento artístico criado por Pablo Picasso e Georges Braque no início do século XX, para esta pintura realmente estar dentro do estilo seria preciso uma série de coisas como, por exemplo, representar todos os lados da figura para um plano frontal em relação a quem vê, seria preciso também renunciar à perspectiva e ao claro-escuro (algo que eu não considero incluir ao meu estilo) e usar predominantemente cores austeras. Uma curiosidade que merece destaque é que o autor do primeiro quadro cubista não foi Picasso, mas sim Braque, segundo relato de Matisse. Mais tarde o caminho do cubismo acabou se dividindo em outros ramos como o cubismo analítico, órfico (como os trabalhos de Delaunay e Léger) e sintético (com trabalhos que se tornam mais abstratos a partir de 1912, com texturas e a técnica de colagem chamada Papier Collé). Como disse Apollinaire à época, "o cubismo difere dos estilos anteriores de pintura pois deixou de ser uma arte de imitação, para se tornar uma arte de imaginação".

"Les Demoiselles d'Avignon"
de Picasso
As únicas características da pintura deste post que atendem ao padrão cubista foi a geometrização das formas e volumes (que foi a razão pela escolha do nome da pintura) e a sensação parcial de pintura escultórica, ainda que esta última não tenha ficado tão evidente assim. A pintura ao lado ("Les Demoiselles d'Avignon" de Picasso), talvez a obra mais marcante do movimento cubista, exemplifica bem o que é o cubismo. De fato, o cubismo foi importantíssimo na história da arte e um divisor de caminhos, mas também foi o início da confusão que virou a arte contemporânea, já que foi a fonte criadora de diversos outros movimentos como o dadaísmo, concretismo, futurismo, neoplasticismo, suprematismo, enfim, fez as gerações seguintes de artistas desatarem os nós de suas mentes (em alguns casos, até demais, como podemos observar em diversas obras da arte conceitual!).

Voltando ao assunto, achei que pra marcar o lado exterior seria bom o lado geométrico da personagem. Para o lado emocional, deixei marcado a forte expressão do olhar. Outro ponto desta pintura que chama bastante a atenção foi a colagem aplicada na tela antes de pintá-la. Foi uma experiência bem sucedida... amassei bem uma folha grande (não me lembro de qual material, mas se não me engano é de papel manteiga), abri novamente e colei na tela, para depois impermeabilizá-la para que não afetasse no processo de pintura. Sem essa impermeabilização, o papel acabaria absorvendo demais a tinta. Com a pintura em tinta a óleo produzida, o efeito da colagem deixou a superfície toda rugosa, texturizada, causando uma impressão curiosa na própria pintura (o que de certa forma tem a ver com o cubismo também). Este trabalho é muito importante pra mim porque foi o primeiro a se tornar conhecido localmente, ainda que não tanto quanto eu queria que ficasse... ainda é preciso comer muito arroz e feijão para tal!


Fonte das imagens de Braque, Picasso e "As damas de Avignon": Google


Licença Creative Commons
Mulher Cubista de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

22 comentários:

  1. Querido amigo:
    É com tristeza e lágrimas nos olhos que venho aqui despedir-me, pois estou deixando a Blogosfera, pelo menos por ora. Mas o Blog ainda é meu e mantive o meu perfil, caso um dia possa voltar. Postei uma despedida. Se quiser despedir-se de mim, apareça.
    Um beijo,amigo,
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Ô, menino! Citar o nosso Picasso não é uma blasfêmia, é um Direito, um Prazer. Picasso é um "orgulho" para a Humanidade, se opôs ao massacre e à tirania de Franco e nos deixou, entre tantas maravilhas, Guernica, que fiz questão de postar na nossa "petit galerie", rssss...Tua mulher cubista tá uma gracinha, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Amigo:
    Dado que estou vivendo no limite do insuportável e não sei onde vai dar isso, para não deixar o meu Blog às mocas, estou fazendo pequenas postagens, em geral imagens de filmes e poemas relacionados que eu traduzo. Quero que vá ver, mas esta é a última vez que chamo. As pessoas ter de ir espontaneamente.
    Um beijo,
    Renata

    ResponderExcluir
  4. Excelente idealização e composição, de facto as ideias surgem mais depressa do que o que podemos realizar, entre as mesas de xadrez, as composições marinas coloristas, imensas aventuras, o tempo é sempre o grande parâmetro do que fazemos. Três exposições, ou melhor, uma exposição feita em três locais neste momento em Paris sobre Picasso e os seus predecessores. Uma forma de como Picasso se inspirou dos muitos pintores que o antecederam. Fui a uma delas, fiquei com uma impressão algo mitigada. Mantenho cada vez mais o lema que me diz que o mais importante é o que se faz e não quem o faz. Quanto aos quadros que fiz durante estes anos, foram talvez mais de quinhentos, não faço ideia, mas sempre sem alguma homogeneidade, como a decisão foi tomada de reduzir o meu trabalho, vou aproveitar o resto da vida ( e espero que ainda seja alguma) para modelar algo que se assemelhe a uma constante. Um grande abraço desde Paris.

    ResponderExcluir
  5. Malcriado, me empresta o liquidificador, eu devolvo logo.

    abraços.

    ResponderExcluir
  6. com muito carinho elogio sua mulher cubista , ela esta esplendorosa

    ResponderExcluir
  7. bem original sua obra, compartilhando.

    ResponderExcluir
  8. é Miinha prooofeessora mandoou eu fazer um desenho cubista... e eu escolhi este ee pelo qe deu pra veer é beem dificil.. Parabéns Aaao Artista. oo desenhoo fiko muito leeegaal e bonito Parabéins msm....

    ResponderExcluir
  9. Flávia Rodrigues Cordeiro20 de outubro de 2012 19:35

    Olá, adorei sua obra e a reproduzi com meus aluninhos...eles amaram! acharam linda Parabéns!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi, estava andando pela internet procurando uma imagem para posta junto com um poema que fiz há pouco. aportei aqui e não resisti.

    Usei sua imagem para ilustrá-lo mas deixei os créditos sim.

    aqui o link para o post:

    http://pensamentosvalemmaisqueouro.blogspot.com.br/2012/10/sol-del-inho.html

    ResponderExcluir
  11. Muito bonito, gostei! O que te inspirou?

    ResponderExcluir
  12. Respondendo
    Aos assíduos frequentadores do Arte por Parte, assim como os esporádicos, muito obrigado pelas palavras. Gostei muito de saber que este trabalho, relativamente simples, tem agradado a ponto de ser reproduzido em sala de aula, o que é um barato! Para a Vanessa, pode usar sem problemas. E Pensadora Sinistra, acho que a inspiração inicial começou com o nome mesmo e toda a ideia que ela gerou como foi descrito acima, que neste caso surgiu antes mesmo da pintura... apenas deixei as idéias fluírem!

    Valeu!

    ResponderExcluir
  13. posso usar a foto com os dados créditos para ilustrar uma poesia minha ?

    ResponderExcluir
  14. Tentarei o achar no facebook, não consigo desvincular a poesia da arte visual... e este quadro está mais do que expressivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Raisa!
      Obrigado pelas palavras e pela visita. Pode usar sim, sem problemas!
      Até mais!

      Excluir
  15. queroo uma imagem cubistaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  16. Parabéns! O considero um artista Cubista do século XXI! Maravilhosa mulher cubista!

    Erre Jr 1850

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!