quarta-feira, 5 de novembro de 2008

- Tanque do Lavapés -

Giz de Cera - Tamanho A3 - 2006
Este desenho tem muito a dizer. Ele foi encomendado pela prefeitura municipal de Macaúbas para o projeto de um mural em mosaico em uma praça que seria inaugurada no local que há muitos anos era conhecida como o "Tanque dos Lavapés". Esse nome já é bem antigo e possivelmente vem desde o século XIX, nos primórdios do município, quando as pessoas da zona rural que vinham pra cidade, ao chegar ao tanque dos lavapés, desciam dos seus cavalos e lavavam seus pés para entrarem na cidade, geralmente por motivos de negócios.



Eu não nasci em Macaúbas e nem tampouco sou tão antigo assim, mas a cidade que me acolheu muito bem merecia um trabalho caprichado, afinal eu moro nela e naturalmente quero que cada dia melhore mais, e por estes motivos óbvios, entrei de cabeça numa pesquisa de como seria esse costume antigo que originou o nome daquele local. Andei perguntando pra uma meia dúzia de pessoas que se lembravam de como era, fui no local, vi bem como era a disposição física do lugar, procurei fotos antigas (apesar de não ter achado nenhuma) e coloquei a mão na massa.

O resultado ficou ótimo (apesar da foto não ter ficado), o pessoal que encomendou achou legal, todo mundo gostou, mas... na hora de fazer, apareceram algumas complicações orçamentárias, o arquiteto achou que não caberia, etc, então a idéia foi deixada de lado. Mas o desenho ficou! Quem sabe numa outra oportunidade!?


Licença Creative Commons
Tanque do Lavapés de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

4 comentários:

  1. Olá,

    A cidade igual te merece.


    Emocionaste-me com este desenho.

    Fizeste bem quando escolheste o caminho da arte de pintar.

    Trabalho caprichadíssimo, Belíssimo!...

    [obrigada pela informação sobre Macaúbas]


    (a)braços,flores,girassóis :)

    ResponderExcluir
  2. Pois bem, essa história, parece-me bem interessante, os tropeiros lavando os pés para entrar na cidade, acho que isso merece um conto, será que tem algum velhinho aí na cidade que conte essa história.

    abraços.

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo, já deixei um recadinho no seu outro blog, mas vou deixar neste também. Fiz postagem e pus esta obra sua. Quero que vá lá e me dê a sua opinião.
    Um beijo,
    Renata

    ResponderExcluir
  4. O tempo não conta, meu amigo! A Obra e a História, sim!
    Seu desenho é a marca inconfundível dessa História e se não és "macaubense" (é assim?), bem merecias um Título Honorário, pois a representas com Trabalho e Honradez. PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!