sexta-feira, 3 de abril de 2009

- Modelo Vivo -

Grafite - Tamanho A4 - 2007 (?)
Depois que o personagem Jack (com Leonardo DiCaprio) apareceu numa cena romântica desenhando a sua musa, a personagem Rose (com Kate Winslet) completamente nua, na super-produção Titanic, filme ganhador de 11 Oscars, a tal cena virou uma espécie de sonho de consumo romântico da maioria das mulheres. Mas para quem está do outro lado, no caso o pintor ou o desenhista, "debutar" na arte de desenhar modelos nuas é sempre um tanto desconcertante.



Me lembro agora que na escola de desenho que frequentei, por um tempo tinha um evento mais ou menos anual onde aparecia a oportunidade de desenharmos ao vivo uma modelo profissional nua pagando uma taxa para isso (que com a quantia, a escola tirava seu lucro e pagava a modelo). Os alunos ficavam numa sala enorme, pranchetas em volta da modelo, muito desinibida, que mudava de poses de tempos em tempos e deixava os alunos mais suando do que desenhando. Mesmo aqueles alunos mais saidinhos acabavam percebendo que desenhar pela primeira vez uma mulher nua não era exatamente como se imaginava por conta do nervosismo que surgia, não se sabe de onde.

Neste desenho foi a minha vez de suar frio e ser o mais profissional possível me concentrando apenas no desenho... na verdade, este nem foi um desenho de nu inteiro, mas confesso que mesmo assim, é duro não pensar em outras coisas! Para este desenho, convenci uma amiga (que por motivos óbvios não vou revelar o nome) a posar pra mim. O convite começou como uma brincadeira meio idiota, mas para minha surpresa ela topou com certa naturalidade e lá fomos nós. A experiência foi ótima e o desenho até que saiu bom... a idéia era usar depois em uma pintura mais trabalhada, mas depois deixei a idéia de lado. O rosto da modelo eu também mudei para que, no caso de uma eventual mostra local, as pessoas não pudessem reconhecê-la e assim, causar um certo constrangimento (afinal, em cidade pequena todo mundo conhece todo mundo).

Procurei trabalhar bastante o contraste claro-escuro, mas a luz do ambiente naquele momento não ajudava e acabou saindo assim. Sobre o tal nervosismo, ele só vem no começo, mas depois a gente se acostuma e ele passa. É claro que depende de artista para artista a desenvoltura para desenhar modelos nuas. Diego Rivera, por exemplo, tinha o costume de desenhá-las e "faturá-las" em seguida. Pablo Picasso não ficava muito atrás também. Mas enfim, o resultado e a experiência foram muito boas.

É claro que hoje em dia o trabalho de "modelo vivo para pintura" está em vias de extinção com a entrada da realidade virtual, onde já se pode conseguir programas em que o pintor tem a sua própria modelo virtual à disposição, que faz tudo o que ele manda e não reclama de nada. Para quem se interessou pela novidade, vai abaixo duas versões demo de programas com modelos virtuais em 3D nos links:

Programa demo com Modelo Feminino em 3D (8.75 mb)
Programa demo com Modelo Masculino em 3D (9.70 mb)


Licença Creative Commons
Modelo Vivo de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

10 comentários:

  1. Nossa, Edu, ficou bárbaro. Os desenhos a grafite ficam muito reais, deve ser difícil fazê-los, os traços, o cabelo. A cada dia que passa, você nos brinda com a "promessa de felicidade" que, segundo Stendhal, é a beleza.
    Estou encantada. Parabéns.
    Um beijo,
    Renata
    PS: Pus o selo que vc me deu no meu Blog de Selos, Prêmios e Imagens, num slide. Não pense que não o desdenhei.

    ResponderExcluir
  2. Olá Edu, andas "sumido"...!? Estás te aperfeiçoando cada vez mais nos desenhos. Quais são teus planos,estás com algum projeto? Qual será a próxima surpresa...Teu traço é muito bom.Conheces um livro que se chama "Desenhando com o lado esquerdo do cérebro" ? É muito interessante, a autora nos mostra inúmeras possibilidades para desenvolver nossa criatividade,nossa habilidade manual.Provavelmente já o conheces, não é?
    Gostei da tua visita,obrigada pelas palavras de incentivo.Bom final de semana. Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Retribuindo a sua visita e convidando-o a ir ao Galeria, pois resenhei a Última Tentação de Cristo e apresento as obras de David Hockney.
    Um beijo,
    Renata

    ResponderExcluir
  4. Óptima edição, uma narativa boa de ler, uma experiência de vida e a divulgação de feramentas de trabalho. Gosto disso, como gosto do teu desenho de busto, desconstruindo a ideia de bonitinho. Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Já és um Mestre, Edu!
    Um Mestre didático sem ser pedante, detalhista e não sonegando informações àqueles que precisam aprender.
    Você fala dos modelos vivos e surgiu na minha tela mental o grande Cézane que pedia às suas modelos que fizessem "poses de maçãs". Como dever fazer cara de maçã?Risosss.
    Parabéns, amigo!!!Bjsss

    ResponderExcluir
  6. Lindíssimo desenho, linda arte.
    Feliz Páscoa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    São encantadoras tuas obras.

    Meus Paranbéns..sempre!


    Feliz sexta-feira santa.

    Feliz Páscoa!...



    (a)braços,flores,girassóis:)

    ResponderExcluir
  8. Edu:
    Postei no Galeria A Dama das Camélias, tudo está um pouco diferente. Conto com vc.
    Um beijo,
    Renata
    PS: Posso pôr de última hora essa sua obra lá? Vou põr.

    ResponderExcluir
  9. Amigo, peço licença para invadir um pouquinho o seu blog. Eu vi seus desenhos no site da minha amiga Renata, no Galeria...

    Bom, quero te dar os parabéns pelo seu trabalho. Sou um amante dos desenhos e da pintura, mas sou apenas um entusiasta, e minha área mesmo é a literatura. Inclusive, eu te convido para conhecer um pouco do meu trabalho, lá no meu blog.

    Um grande abraço,
    Átila Siqueira.

    ResponderExcluir
  10. Antes de responder, gostaria de agradecer a todos os que visitaram e comentaram (ou não) e mesmo que ultimamente eu não tenha tido muito tempo pra dar assistência ao blog, estou sempre passando e olhando rapidinho os blogs do pessoal. Mas vamos lá...<>Respondendo:<>

    Renata: Obrigado, Rê! Mas na verdade, este não foi um dos melhores em grafite. O mal é que geralmente eu faço desenhos em grafite para os outros, então acaba não dando tempo de escanear... acabo ficando sem registros dos que eu já fiz. Tô sempre passando pelos seus blogs. Bjão!

    Cirandeira: E aí, Maria! Tô meio sumido mesmo, mas é porque apareceu um monte de coisas pra resolver, mas logo tudo volta ao normal. Já ouvi falar desse livro, mas ainda não li... na verdade, o cérebro é capaz de coisas incríveis. Uma época atrás eu tive uma fissura no pulso direito e tive que colocar gesso uns dias e acabei sendo obrigado a desenhar com a outra mão. Aí é que a gente percebe que a mão é apenas uma ferramenta... o grande pintor Monet (acho que foi ele) teve certa vez um problema nas mãos em que ele não conseguia mais segurar o pincél, aí ele resolveu amarrar o pincél nos pulsos e continuou pintando. Essas curiosidades são bem legais, não é!? Bjão!

    Poematar: Obrigado pelas palavras... já que hoje vivemos numa realidade de compartilhamento de informações e cultura, nada melhor que deixar o narcisismo de mostrar o próprio trabalho de lado e passar adiante um pouco da experiência, que com certeza, pode ajudar alguém. Valeu!

    Vanuza: Fala, Van!!! O Cezanne era demais... é praticamente o primeiro pintor moderno. Daqui a pouco eu passo por lá! Bjão!!

    Cris: Valeu, artista! Suas palavras tem muito peso por aqui! Bjo!

    Lampejos: E aí, poetisa! Com certeza, não são mais encantadoras do que suas poesias. Bjão!

    Átila: Pode entrar, meu caro... as portas ficam sempre abertas mesmo! Obrigado pelas palavras e daqui a pouco vou lá te visitar sim. Valeu!

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!