sexta-feira, 13 de novembro de 2009

- Flora Macaubense -

Óleo sobre tela – 40 x 90 cm - 2006
Para ampliar, clique na imagem
Antes de começar, os assíduos frequentadores talvez perceberam que eu mudei um pouco a cara do Arte por Parte, afim de dar um ar um pouco mais profissional ao blog, já que ele é a minha galeria pessoal na internet. O resto, continua o mesmo de sempre... cada post é um trabalho, detalhando a história de sua produção, referências, influências, curiosidades, etc.

Dando sequência à série de flores que fiz em 2006, como eu havia começado no post anterior, a breve parceria feita entre eu e o comércio local exigia de mim pinturas de motivos mais populares, como flores, paisagens bucólicas, natureza-morta, abstratos coloridos e etc, coisas que pouco fizeram parte dos meus planos artísticos. A saída que encontrei foi atender a demanda local mudando a forma de fazê-lo. Enquanto o mais comum era fazer rosas, copos-de-leite, violetas e afins (que nesta fase, eu cheguei a pintar também estas flores), eu partia para a abstração de caracteres, ou seja, pintar as flores em closes bem fechados, a ponto de dificultar o reconhecimento, como aconteceu em "flora" e em "rosa amarela".



A outra saída que encontrei, que é o caso da pintura deste post, foi retratar as flores encontradas aqui na região. Um amigo meu da cidade (Helivelto Lima), fotógrafo amador que tira muitas fotos das pinturas rupestres encontradas em vários pontos do município (tem um monte nesta região), fez também uma série de fotos da flora local. A variedade era gigantesca, entre as mais diversas cores e formas, o que também me motivou a fotografar algumas mais tarde. Ficou mais do que claro então para mim qual seria a minha fonte de referências para pinturas de flores.

Peguei com ele as fotos em formato digital, editei o enquadramento para que estivessem mais de acordo com o que eu pretendia e fui em frente. Ainda que o close não tenha ficado tão próximo quanto aos anteriores (e talvez ficasse ainda melhor se tivesse sido feito assim), o resultado ficou bom também. As três flores silvestres amarelas, contra um fundo azul intenso do céu, deram uma sensação legal, ainda que não tenha ficado um trabalho ultra-realista (algo que talvez eu buscasse mais, se estivesse fazendo hoje).

Outro problema que veio com esta série foi o fato de que eu entendo tanto de flores como entendo de engenharia naval. O máximo que eu conheço são rosas, copos-de-leite, margaridas (que muitas vezes me confundo com outras espécies, como gérberas) e pronto... encerrou o meu repertório. E como saber o nome das espécies que eu estava pintando? Eu gostaria mesmo de saber o nome daquelas espécies todas, mas já que eu não sabia (e não tinha encontrado em lugar nenhum alguém que soubesse também), o jeito foi dar títulos como é o caso aqui, como flora macaubense, flora macaubense II, etc. E para quem ficou curioso sobre a flora macaubense, seguem algumas fotos, no seu habitat natural... e como minha namorada adora flores, estas são dedicadas a ela.

Fotos: Helivelto Lima

------------------------------------------------------------------------

A tela deste post foi refeita... o resultado, você vê abaixo:




Licença Creative Commons
Flora Macaubense de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

6 comentários:

  1. Oi Edu, podes não disitinguir os nomes da flora de Macaúbas, mas de pintura..., sim senhor! Ficou muito bonita esta flor. Quem entende do ofício de pintar, como é o teu caso, se sai bem
    em tudo que faz. Ou quase tudo.
    Quanto às flores que nos mostraste, são lindas! Ficou muito legal a tua postagem1
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Edú! Excelente, amigo! Otimismo e bom-humor - entendo tanto de flores como entendo de engenharia naval - sempre:)) Muito linda a obra Flora Macaubense, bem como a sua escrita.
    Fotos maravilhosas!
    Abraços e beijos,
    Renata

    ResponderExcluir
  3. Edu, que maravilha!
    Não me esqueci da Flor que me mandaste, só não sei em que pasta coloquei (meus arquivos de imagens estão uma zona).
    Voltarei para apreciar melhor essas lindezas!!!Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Voltei, amigo!
    Ah, encontrei e postei na lateral do blog aquela flor linda que vc me deu. Conheço um pouco da Bahia e do Brasil, em geral, e pode crer que o que já vi de flores e natureza nesse nosso Brasil é coisa de enlouquecer e de apaixonar qualquer coração. Você, como homem, está dando uma senhora lição em muita gente insensível que nem olha para o que está ao lado. Parabéns e um lindo final de semana! Nos apresente sua namorada, pode ser?Rssss

    ResponderExcluir
  5. Respondendo:

    Giramundo: Obrigado!!! Talvez o grande barato da pintura, dependendo é lógico do estilo e da proposta de cada uma, é que acabamos por conhecer outros assuntos. Por causa de algumas pinturas que fiz, tive que buscar um monte de informações que não sabia, o que é bem legal! FaloU!

    Renata: Oi Rê! É sempre bom usar um pouco de humor pra tratar de um assunto tão específico, já que faz com que outras pessoas não fiquem tão deslocadas... é o que eu procuro fazer aqui! Bjão!!!

    Vanuza: Oi Van! Realmente o Brasil é imenso e a grande maioria dos brasileiros não conhece nem sequer 10% do que têmos aqui. O legal da pintura é que a gente aprender a observar o que nos cerca e isso, apesar de parecer algo banal, faz uma diferença tremenda... obrigado pelas palavras. Ah... e sobre minha namorada, ela é meio tímida, mas qualquer dia ela aparece por aqui! Bjão!

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!