terça-feira, 23 de março de 2010

- Rua das Pedras -

Acrílico sobre tela - 20 x 30 cm - 2010
Para ampliar, clique na imagem
Muitos dos grandes mestres da pintura do passado sempre pregaram que um bom pintor tinha que ser uma espécie de cronista do seu tempo, retratando a sua realidade, as coisas que ele presenciava, etc. Bom... esta característica acabou mudando com o tempo, principalmente depois da famosa arte moderna. No meu caso, que mexo essencialmente com pintura figurativa, eu sempre pensei a pintura como algo que deveria retratar o dia-a-dia de forma mais universal, não importando se quem vê é da mesma cidade que você ou da Ásia, Europa ou África... a idéia é a de que ele entenda a essência da coisa do mesmo jeito. É claro que nem sempre isto é possível!


A pintura do post de hoje foi feita no início deste ano, no período das minhas férias e retrata uma rua da cidade de Macaúbas, que apesar de parecer datada como num cenário de muitos anos atrás, ela ainda está lá deste mesmo jeito. O nome "Rua das Pedras" acabou se tornando o nome "oficial" da rua na boca do povo por este trecho ter sido feito de pedras, construída há muitos anos e preservada assim (por enquanto, pelo menos). Não sei se esta pintura conseguiu alcançar o objetivo mencionado antes de ser universal (o que eu duvido muito), mas acredito que de certa forma ela conseguiu retratar o clima de uma cidade pacata como de tantas outras que existem por aí, ainda que esta se refira especificamente a uma rua de uma cidade... por este ponto de vista, até que ela conseguiu ser um pouco "universal".

Foto da Rua das Pedras, Macaúbas / BA
A pintura foi feita sob encomenda numa tela pequena, por uma pessoa que havia nascido naquele mesmo trecho. Feita com tinta acrílica, que escolhi por ser um tipo de material de muita praticidade (seca com rapidez e é possível produzir os mesmos efeitos de textura e relevo da tinta a óleo), o trabalho acabou me inspirando a produzir outras cenas da cidade de Macaúbas. Pra isso, acabo me tornando um pouco fotografo também, registrando todas as cenas que julgo adequadas... mas no final das contas, o que é um fotografo senão uma espécie de pintor com uma câmera!?


Licença Creative Commons
Rua das Pedras de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

5 comentários:

  1. Oi Edu, gostei demais dessa "Rua das pedras", a começar pelo nome...!
    É claro que existe uma relação muito estreita entre o pintor e o fotógrafo.Antes da fotografia,
    não eram os pintores que retratavam tudo? E com
    uma perfeição, de fazer inveja a muitos fotógrafos modernos, com toda uma parafernália
    de recursos digitais! Nem tudo que é moderno é legal e a pintura realista sempre terá seus admiradores.
    Parabéns pelo trabalho, ipiuurrraaa!!!

    ResponderExcluir
  2. Uau! Belo trabalho, Edu. Ficou muito bom, começaste bem 2010. PARABÉNS!

    Até

    ResponderExcluir
  3. Nem sempre é possível, nem sempre é impossível, mas com esta *Rua de Pedras* feita com tanto esmero, que reflete mesmo o clima de uma cidade pacata - isso falo por experiência própria, pois habitei várias cidades deste tipo, e continuo a visitá-las -, o que faz com que o amigo e artista alcance o *universalismo*, e com uma obra de tamanho pequeno, que dirá de agora em diante, uma vez que se transformou em fotógrafo - modalidade ampliada de pintor. Vai ser um arraso! Parabéns, Edú! Recomeçastes bem, muito bem!
    Beijos a todos e tudo de bom!
    *******

    "Entre o desejo de ser
    e o receio de parecer
    o tormento da hora cindida
    Na desordem do sangue
    a aventura de sermos nós
    restitui-nos ao ser
    que fazemos de conta que somos"

    Mia Couto.


    Lindos Dias!

    PS: Sabe que nasci doida mesmo, não sei se foi Deus, ou sei lá ++++ o quê. Só sei que me deu uma comichão e quis publicar e... publiquei! O de ontem, não tinha a ver com nada em especial, só com o meu cansaço:)))

    ResponderExcluir
  4. Respondendo:

    Cirandeira: Olá! Então, minha cara... os fotógrafos são hoje os retratistas que os pintores eram antes (rs). Muito se discute que com as novas tecnologias, até com robôs que recriam pinturas famosas em poucos minutos, a pintura tradicional será ameaçada, mas acho que isso nunca vai acontecer, porque se tem algo que o ser humano gosta de fazer, é criar! Valeu!!

    Giramundo: Olá!! Se tudo der certo, vou publicar mais trabalhos deste ano, entre alguns mais antigos! FaloU!

    Renata: Oi, Rê! Então... na verdade, eu sempre gostei e tirei muitas fotos, mas num caráter mais amador (e é assim até hoje). De uns bons anos pra cá, resolvi utilizá-las para auxiliar nas pinturas e até então, tem sido uma ótima ajuda, pois tem crescido meu "arquivo de referências"! Valeu!!!

    ResponderExcluir
  5. ai eu tambem morei na rua das pedras seu trabalho ficou miuto bonito
    parabens!!!!
    João Alves
    alves.joao7295@hotmail.com

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!