sexta-feira, 15 de maio de 2009

- Outro Futuro -

Óleo sobre tela - 30 x 40 cm - 2005
Clique na imagem para ampliá-la
A pintura de hoje tem uma história bem incomum. Um certo dia em 2005, enquanto navagava pelo orkut, na época que o site não tinha tanta besteira como tem hoje, eu tive a idéia (talvez um pouco idiota, confesso) de procurar os músicos que eu admirava. Encontrei poucos e entre eles estava o Leoni (ex-integrante das bandas Kid Abelha e Heróis da Resistência e autor de vários sucessos dos anos 80). Adicionei e pouco tempo depois fui convidado a integrar a comunidade dele, na qual, para a minha grande surpresa, o próprio artista interagia com as pessoas, respondia perguntas, compartilhava as letras de músicas que acabaram de ser compostas, etc... eu ainda não tinha visto isto num músico brasileiro!
Os demais artistas geralmente demonstram ter a síndrome de superstar, cheios de "não-me-toque" e mantendo distância do seu público, como se fossem intocáveis. Sempre achei que pra participar de comunidades virtuais era requisito básico, no mínimo, ter vez por outra alguma discussão interessante, alguma forma de debate, etc, e numa comunidade destinada aos fãs de um artista, onde geralmente há muita idolatria e narcisismo, ter isso era coisa bem difícil, ainda mais com o próprio artista participando.

Certa vez, o Leoni postou a letra da música "Outro Futuro", que seria lançada num álbum de mesmo nome no final daquele ano (ou início do ano seguinte). Ao ler a letra, me bateu subitamente a idéia de uma pintura. Quando li, tive a impressão de que a letra insinuava uma fuga da realidade dura do dia-a-dia. Assim que deu certo, fui fazer a pintura de acordo como eu estava "vendo" na minha imaginação, mas depois de pronta, apesar de na hora eu ter achado que tinha alcançado o objetivo, achei que não tinha muita razão eu pendurá-la numa parede qualquer de casa... algum tempo depois surgiu a idéia maluca: vou dar a tela pro Leoni!! Afinal, ele fez a música e ter uma tela inspirada na letra da própria música deve ter um gosto diferente. Entrei em contato com o Leoni por e-mail, falei da pintura e da motivação dela e ele me passou um telefone (talvez do seu agente) que por sua vez me passou um endereço, pra onde eu mandei a pintura acompanhada de uma carta onde eu explicava a motivação, o significado (acho que o ideal era todo mundo saber o que passou na cabeça do pintor/fotógrafo/autor dos quadros que penduramos em casa). É claro que em certos momentos eu ficava sonhando que a pintura pudesse ajudar na confecção da capa do disco, mas eu sempre soube que seria muito difícil por conta das complicações da indústria fonográfica (e a pintura nem era tão boa assim pra isso também).

Passado algum tempo, estava eu numa noite pintando alguma coisa no meu ateliê e pra minha surpresa maior, o próprio Leoni me liga para agradecer e conversar um pouco, me confessando depois que nunca tinha recebido uma pintura sobre uma música dele até aquele momento. Foi bem interessante toda a situação... acabou sendo um presente de reconhecimento, honesto e sem segundas intenções, pelas tantas músicas que marcaram um período muito bom da minha vida e faziam lembrar de coisas boas de família (e do meu pai que tinha falecido um ano antes).

A pintura se trata de uma estrada em perspectiva, rodeada por um gramado bem verde e de serras que surgem no horizonte. Do céu surge um arco-íris que se liga a estrada, como se fosse uma bifurcação brotando do nada, simbolizando o que eu havia entendido como a fuga da realidade. Acho que se fosse hoje, eu teria feito a pintura bem diferente, inclusive numa tela maior (coisa que me arrependi depois). Mas acho que valeu pela situação toda, que além de inusitada, mostrou o quanto importante é a simplicidade de um artista e me serviu para orientar a banda que eu ajudo por aqui (Banda Mucambo) em como utilizar com sabedoria esta ferramenta tão caprichosa (internet) da melhor forma possível. Segue abaixo a letra da música que me inspirou.


OUTRO FUTURO
(Daniel Lopes/Leoni)

Já está ficando escuro, meu amor
Melhor sair daqui enquanto é tempo
Os dias andam estranhos, eu te entendo
Também queria um pouco de calor

Se a gente for sozinho pelas ruas

E ouvir o grito surdo do silêncio
Ainda que ele vibre no teu peito
Segura a minha mão e não desgruda

A gente fez de tudo pra ajudar

Me segue que eu conheço outro lugar
Aqui já está ficando muito escuro

Agora é mais seguro olhar por nós

A gente estende a alma sob o sol
E cuida até brotar outro futuro


Visitem também o site do Leoni (http://www.leoni.com.br) e fiquem por dentro de novidades e muito mais!


Licença Creative Commons
Outro Futuro de Eduardo Cambuí Junior é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a criação de obras derivativas 3.0 Unported.

7 comentários:

  1. Ah, então você é Cultura Malcriada! Seu quadro continua pendurado na parede.

    Você ainda mora no interior da Bahia?

    Adorei o texto e saber da história completa.

    Como vai o trabalho com a banda?

    Abraços

    Leoni

    ResponderExcluir
  2. Que bonita a gênese dessa pintura! E, mais bonito ainda, o gesto desprendido de um artista para outro, sem badalações, lisonjas, tudo muito sincero. Acho que por esses motivos, a sua obra resultou tão harmoniosa. Parabéns!
    Edu, agora faço a minha propaganda:
    Fiz postagem no Galeria sobre o filme A Mulher do Lado, baseado na lenda de Tristão e Isolda. Depois, falo da lenda e exibo a história desses amantes na pintura de um anônimo.
    Conto com a sua presença,
    Renata
    PS: Vc tinha afixado o selo num formato maior, por que o encolheu?

    ResponderExcluir
  3. Respondendo:

    Leoni: E aí, meu caro! Pois é... quando criei o blog, a idéia era colocar o nome de "Cultura Malcriada", mas por um engano, acabou indo para o meu perfil... achei legal e deixei assim mesmo, afinal, o pessoal que frequenta por aqui sabe o meu nome (por causa do letreiro no topo da página).

    Então... tô morando por aqui ainda. Qualquer hora vamos fazer um evento em parceria com algum órgão daqui e convencê-los a te contratar como atração principal (rs). Sobre a banda, estamos tocando, investindo em instrumentos, equipamentos (mesmo sem ver o retorno dessa grana ainda), mas é um prazer mesmo assim, por conta da empolgação da galera que nos acompanha! Fazemos às vezes alguns shows em cidades próximas, pensamos um bocado a parte de visual e pesquisamos bastante, já que há muita mistura de estilos no nosso som. Mas ainda falta muito feijão com arroz até chegarmos no ponto entre escolher ficar no emprego que cada um tem ou viver da própria música. Valeu a visita... volte sempre!!!

    Renata: Oi Rê! Pois é... o Leoni é um exemplo de simplicidade a ser seguido por todos, sejam artistas ou não. Obrigado pelas palavras! Vou passar por lá daqui a pouco. E sobre o selo, eu tirei os títulos de cada um deles pra ficar tudo numa parte só e ao fazer isso, o próprio blogger ajustou a imagem automaticamente. Coisas da tecnologia. rs
    Bjão!

    ResponderExcluir
  4. Realmente, Edu!
    Uma grata e senhora surpresa. O Leoni tem estrada e História na Galeria definitiva dos grandes letristas desse país e se ele passar por aqui de novo que saiba que tem na minha humilde pessoa uma admiradora de toda a sua Obra Musical. Cá entre nós, hein! Já namorei ao som de uma das suas inesquecíveis canções.
    Adoreiiiiiiii

    ResponderExcluir
  5. Oi Edu, muito original a estória dessa tela. Aliás, todas as tuas telas têm uma estória interessante. Ficou realmente muito bonita.Não sei qual é tua atividade principal,mas parece-me que atualmente não tens te dedicado à pintura.Por
    quê, se tens tanto talento? Disseste que só tens pintado situações realistas.Acredito que seja pq não te interessas por outros motivos, como o abstrato, por exemplo.Com tanta técnica e talento
    podes pintar o que quiseres, podes acreditar!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Das tuas mãos nasce a arte perfumada de tanta beleza...
    ...como as melodias poéticas desse outro nato artista,Leoni.

    Brilhante,os dois ..=)

    [obrigada]



    (a)braços,flores,girassóis:)

    ResponderExcluir
  7. Respondendo:

    Vanuza: Pois é, Van... quem nesse país já não teve algum momento da sua vida marcada por alguma música do Leoni? Bjão!!!

    Cirandeira: Obrigado, Maria! Então, como a grande maioria dos artistas (plásticos, principalmente), precisamos conciliar um emprego com a atividade artística, o que nem sempre acontece tão tranquilamente assim. Dos artistas que conheço, só um vive do que produz! Comigo, meu trabalho toma muito o meu tempo e compromete a produção artística. Ainda não tenho a segurança necessária para investir e viver apenas da minha arte... às vezes, até participo de alguma exposição e de outras coisas, mas nada de muito especial. Posso dizer que atualmente faço parte dos porões do underground artístico(hehehe). Sobre o estilo da minha pintura, ela acaba pendendo pro realista mesmo (também porque o abstrato não me atrai tanto), mas vez por outra me aventuro nessa área, ainda que pouco. Mas aos poucos vou chegando num meio termo. Bjão!!

    Lampejos: E aí, poetisa!! Obrigado pelas palavras... sempre passo por lá (ainda que nem sempre eu comente).
    Bjão!

    ResponderExcluir

Seu comentário será sempre bem-vindo. Assim que for possível, eu retorno!